Está aqui

Dia Mundial da Consciencialização do Autismo

Sexta, 2 Abril, 2021 (Todo o dia)

O Dia Mundial da Consciencialização do Autismo (World Autism Awareness Day) ou simplesmente Dia Mundial do Autismo é comemorado no dia 2 de Abril, data definida pela Organização das Nações Unidas (ONU). O objetivo prende-se com a necessidade de esclarecer a população mundial sobre o Autismo.
Segundo o Manual de Saúde Mental – DSM-5, o Autismo pertence a um grupo de doenças do desenvolvimento cerebral, conhecido por Transtornos do Espectro Autista (TEA). Consiste num distúrbio neurológico caracterizado pelo comprometimento da interação social, comunicação verbal e não-verbal e comportamento restritivo e repetitivo. Afeta o processamento das informações no cérebro, alterando a forma como as células nervosas e as sinapses se organizam. Contudo, a forma como este processo ocorre a nível cerebral ainda não é bem compreendido.
Foi descrito pela primeira vez em 1943 pelo médico austríaco Leo Kanner no artigo “Autistic disturbance of affective contact”, publicado na revista Nervous Child. No mesmo ano, Hans Asperger descreveu na sua tese de doutoramento a psicopatia autista da infância. Nas décadas de 50 / 70, o psicólogo Bruno Bettelheim afirmou que a causa do autismo seria a indiferença da mãe. Já durante os anos 70 esta teoria foi rejeitada, com a busca de causas que provocassem a doença. Hoje acredita-se que o autismo pode estar relacionado com fatores genéticos e fatores ambientais.
Segundo a ONU, acredita-se que existam mais de 70 milhões de pessoas com Autismo. Afeta cerca de uma em cada cento e cinquenta crianças. É uma condição permanente, ou seja, não tem cura. A incidência é maior nos rapazes, tendo uma relação de quatro rapazes para cada rapariga.
O Autismo altera a forma como uma criança vê e experiência o mundo. Os sintomas apresentados são diversos: dificuldade na aprendizagem, fala, expressar ideias e sentimentos, relacionamentos, estabelecer contacto visual, a existência de padrões repetitivos e movimentos estereotipados como ficar muito tempo sentado a balançar o corpo, comportamentos agressivos, ou o interesse por algo específico. As pessoas com autismo também podem apresentar um aumento de sensibilidade sensorial, podendo ocorrer em um ou em mais sentidos (visão, tato, audição, paladar e olfato).

Consultar também:
Federação Portuguesa de Autismo

Referências
Ordem dos Enfermeiros

HSEIT - Gab Comunicação e Imagem / DSTI
webmaster@hseit.pt

Encarregado de Protecção de Dados
dpo.hseit@azores.gov.pt

Todos os direitos reservados:
HSEIT, EPER / 2012 - 2020
Ficha Técnica