Está aqui

Dia Mundial do Rim

Quinta, 8 Março, 2018 - 00:15 a 23:45

Os rins são essenciais para o funcionamento do organismo, pois contribuem para a sua homeostase, ou seja, para manter o seu equilíbrio. As suas principais funções são: a eliminação de resíduos, o controlo dos fluidos corporais e da pressão arterial, a regulação do equilíbrio hidro-eletrolítico e ácido-base, a produção e a regulação de hormonas.
Quando os rins se tornam incapazes de exercer as suas funções, o risco de doença renal aumenta. A Doença Renal Crónica (DRC) ocorre quando a lesão renal conduz a uma perda e deterioração progressiva e irreversível da função do rim.
O aumento progressivo de patologias, como a diabetes e a hipertensão, a história familiar de doenças renais e o envelhecimento da população são fatores determinantes para o aumento da incidência e prevalência da doença renal. A presença de ingestão alimentar inadequada, obesidade, de dislipidemia e os hábitos tabágicos aceleram a sua progressão, aumentando a necessidade de tratamento de substituição.
Segundo a Sociedade Portuguesa de Nefrologia, a DRC afeta aproximadamente 195 milhões de mulheres em todo o mundo e atualmente é a 8ª principal causa de morte em mulheres, causando 600 mil mortes femininas por ano. Em Portugal, há mais de 5000 mulheres sob técnicas de substituição, como diálise, e mais de 3000 mulheres transplantadas renais.
Em 2018, o Dia Mundial do Rim e o Dia Internacional da Mulher coincidem no mesmo dia, oferecendo assim, a oportunidade de destacar a importância da saúde das mulheres e, em particular, a saúde renal. "A Mulher e a Doença Renal - Incluir, Valorizar, capacitar" é o tema para a campanha do Dia Mundial do Rim de 2018.
Com o aumento significativo de pacientes com doença renal crónica submetidos ao tratamento de substituição, e dada a relevância deste problema em mulheres em idade fértil, torna-se crucial a EDUCAÇÃO e a PROMOÇÃO para a saúde, alertando a população que uma vida baseada em estilos de vida saudáveis e equilibrados, é importante para reduzir a frequência e impacto da doença renal, assim como os consequentes problemas de saúde e a utilização de recursos económicos e profissionais alocados ao tratamento e controlo.
Como foi referido anteriormente, uma dieta variada, equilibrada e nutritiva pode prevenir e amenizar os problemas renais consequentes de maus hábitos alimentares. É então importante cumprir determinados passos:

- Fazer várias refeições ao longo do dia, começando sempre pelo pequeno-almoço;
- Reduzir o consumo de produtos processados como, bolos, biscoitos, chocolates;
- Aumentar o consumo de produtos hortícolas; dar preferência aos produtos integrais, ricos em fibra;
- Evitar alimentos ricos em gordura saturada, evitando os fritos;
- Dar preferência a métodos de confeção mas simples (grelhados, caldeiradas, assados) com pouca gordura adicionada;
- Reduzir o consumo de carnes gordas e carnes vermelhas, enchidos, etc.;
- Preferir o consumo de peixe e carnes brancas (frango, perú), variar as refeições alternando o a carne com o peixe, ao almoço e ao jantar;
- Reduzir o consumo de sal (a OMS recomenda uma ingestão inferior a 5 g/dia), preferindo o sal iodado e optando por ervas aromáticas e especiarias;
- Limitar o consumo de refrigerantes e de álcool;
- Suspender tabaco; praticar atividade física;
- Beber pelo menos 1,5 L e água diariamente (cerca de 6 copos).

Unidade de Nutrição e Alimentação
Estagiária Beatriz Silva

Referências bibliográficas:
Manual de Nutrição e Doença Renal. APN, Março de 2017.
Doença Renal na Gravidez, Portal da Diálise. https://www.portaldadialise.com/articles/a-doenca-renal-na-gravidez página acedida a 7 de março de 2018.
LEMOS, K. - Gravidez e maternidade em hemodiálise: limitações e sentimentos: Dissertação de Mestrado em Enfermagem: Políticas, práticas e cuidado em saúde e enfermagem, Universidade de Brasília, 2015, 116p.
Dia Mundial do Rim 2018. Sociedade Portuguesa de Nefrologia. http://www.spnefro.pt/dia_mundial_do_rim/dia_mundial_do_rim_2018 página acedida a 7 de março de 2018.
Doença Renal Crónica. Sociedade Portuguesa de Nefrologia. http://www.bbg01.com/cdn/clientes/spnefro/artigos/98/broch_doencarenalcr... página acedida a 7 de março de 2018.

HSEIT - Gab Comunicação / DSTI
webmaster@hseit.pt

Todos os direitos reservados: HSEIT, EPER / 2012 - 2017
Ficha Técnica